*Mensagem Nº 31* – 7/6/2018

Muitos participantes da lista de transmissão e aqueles que nos acompanham no Facebook nos procuraram perguntando sobre a questão da dependência química sob o olhar da Logoterapia.

Atendendo a estes pedidos, escolhemos para esta mensagem o artigo “A Relação da Dependência Química e o Vazio Existencial”, da autora Denise Gersen Pinto Coelho, profissional competentíssima e amiga da equipe AgirTrês. Vale lembrar que as constatações aqui presentes não expressam necessariamente as opiniões do Núcleo, mas são afirmações decorrentes da pesquisa realizada pela autora.

RESUMO

A relação da dependência química e o vazio existencial são fatos tão complementares, que só mergulhando na origem do problema será possível compreender esta relação. As constantes queixas dos usuários de droga sobre sensação de um vazio despertaram em mim a necessidade de aprofundar neste tema. O objetivo deste estudo é compreender a relação entre a dependência química e o vazio existencial e qual estrutura de personalidade de base atua no dependente, contribuindo para o desenvolvimento do ciclo vicioso da dependência química. A metodologia utilizada foi a revisão bibliográfica, qualitativa, na perspectiva da Análise Existencial da Logoterapia. Percebe-se na contemporaneidade mudanças significativas nas buscas humanas como: o imediatismo, o consumismo, busca pelo prazer e pelo ter, colaborando para o aumento inevitável do vazio existencial e dependências de modo geral.

“Por trás de uma doença existe um ser humano, livre, responsável capaz de autotranscender.” Viktor Frankl

Para ler o artigo completo acesse o link a seguir: ARTIGO-REL. DEP. QUIMICA

Boa leitura! Acesse nossa página e saiba mais sobre nossos cursos e eventos!

Abraços e até breve!

Simone Guedes

Diretora Educacional do *Núcleo de Logoterapia AgirTrês*

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *