*Mensagem Nº 32* – 27/6/2018

Sabemos que é da natureza do ser humano nascer, se desenvolver, envelhecer e morrer. Para a Logoterapia, a busca pelo sentido acompanha toda essa trajetória. De forma que, na velhice não poderia ser diferente.

Além do tema da mensagem de hoje, o envelhecimento também é o foco do Congresso Brasileiro de Logoterapia e Análise Existencial – IX CBLAE, que acontecerá em novembro, no qual toda equipe do Núcleo estará presente.

Para abordar o assunto, escolhemos o artigo “Saúde e sentido de vida: as vivências do envelhecer”, das autoras Joelma Ana Gutiérrez Espíndula e Natália Nunes Ferreira da Universidade Federal de Roraima – UFRR. O texto foi publicado na revista Logos & Existência, revista oficial da Associação Brasileira de Logoterapia e Análise Existencial – ABLAE. Vale lembrar que as constatações aqui presentes não expressam necessariamente as opiniões do Núcleo, mas são afirmações decorrentes da pesquisa realizada pela autora.

RESUMO

O presente estudo tem por objetivo compreender como os idosos vivenciam a saúde, sentido de vida, e como os aspectos psicossociais influenciam no processo de envelhecer. A partir da metodologia descritiva-qualitativa, tendo como fundamento a abordagem da logoterapia e analise existencial de Frankl, a pesquisa abarca uma atitude integrativa, buscando concepções de vontade do sentido, sentido da vida, liberdade da vontade. Foram realizadas cinco entrevistas com idosos do grupo de extensão Girassol da UFRR. Na análise foram identificados eixos temáticos: experiências do cotidiano da velhice, relações Interpessoais como apoio social, saúde e dificuldades corpóreas deparadas no cotidiano, percepções da finitude e desejos e/ou sonhos a serem conquistados. A maioria dos participantes menciona a família como fundamental na vida do indivíduo, seguido de amigos e grupos sociais, apoiando-os no enfrentamento do cotidiano. Alguns colaboradores ressignificam a perda de seu trabalho quando até então não tiveram uma preparação para a aposentadoria. Pode-se perceber que mesmo diante da tensão vivida pelas transformações psicossociais eles se mostram na existência entre ser e dever-ser. Eles abordaram o tema do corpo, levando-os a respeitar os limites impostos pela realidade e buscar o bem-estar e a qualidade de vida cotidianamente.

“A vontade de sentido impulsiona o idoso,
assim como todo ser humano
ao seu projeto de vida, aspirações e metas…”
Viktor Frankl

Para ler o artigo completo acesse este link.

Abraços e até breve!

Simone Guedes
Diretora Educacional do *Núcleo de Logoterapia AgirTrês*

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *